Thursday, April 01, 2010

Sunday, February 08, 2009

Entrevista ao Raio Azul - Claque do GC Alcobaça

FDL - Quando e com que objectivos foi fundada a claque Raio Azul?
RA - A claque RA foi fundada em meados de Agosto de 2006, por 6 amigos que se começaram a interessar pelo movimento ultra. Na altura tínhamos 14/15 anos e queríamos ingressar em claques dos grandes, mas como com aquela idade seria complicado comparecer aos jogos com regularidade, optámos por criar um grupo local, para o Ginásio Clube de Alcobaça, clube ao qual estávamos ligados por termos praticado, no caso de alguns, ou por ainda praticarmos no caso de outros, futebol nas camadas jovens. Neste momento, é liderada por uma direcção de 4 elementos.
FDL - Qual é o número de sócios da claque e qual a sua média de idades?
RA - Neste momento, estamos a meio dum processo de inscrições/renovações com o objectivo de efectuarmos uma recontagem rigorosa dos nossos associados. Posso dizer-te que começámos à 2 semanas atrás e temos neste momento 31 renovações/inscrições. Julgo que devemos estagnar à volta dos 50 membros. É claro que nunca comparecem todos nos jogos, geralmente somos entre 15 a 20 nos jogos mais comuns e nos derbys rondamos os 30.Um dos objectivos deste ano, tem sido aumentar o número de membros para termos um maior de impacto em Alcobaça e cada vez trazer mais gente aos jogos, o que é difícil porque infelizmente em Alcobaça ( e não só ), a ligação ao clube da terra é quase nula ou mesmo inexistente.
FDL - Ao longo da vossa existência, quer na 3ªNacional, quer agora nos distritais, quais os grupos que encontraram e qual a vossa opinião sobre eles?
RA - Bem, o mínimo que eu posso sentir por esses grupos é respeito! Como sabes, não é fácil criar /manter/dinamizar estes movimentos por estas divisões, sendo que sejam 5 ou sejam 50, merecem os parabéns. No nosso caso, cruzámo-nos com a Fúria Negra (Sourense) enquanto estávamos na 3ª divisão e agora mais recentemente estivemos perto dos Black Bird, do Marrazes. Tenho imensa pena de nunca ter tido uma oportunidade de estar num jogo juntamente com os Ultras Caldas, pois penso que seria um “duelo” interessante, já que eles são um símbolo de mentalidade ultra, e na minha opinião, dos melhores das divisões inferiores em Portugal.Em relação à Fúria Negra, não chegámos a estar propriamente em convívio com eles mas mantemos relações com um dos líderes deles, pela Internet. Pareceram-me um grupo bastante unido, com um núcleo duro apreciável.Quanto à Black Bird, estou bastante curioso para ver se vão aparecer daqui a 3 semanas em Alcobaça, aquando o Ginásio vs Marrazes, porque decepcionaram-me bastante quando comparecemos na Boa Vista para o Marrazes vs Ginásio.
FDL - Têm algum apoio por parte da direcção do clube?
RA - Quando criámos o RA, a primeira coisa que fizemos foi falar com o presidente do Ginásio, que, na altura, era o Sr. Armando Bragança. Ele estabeleceu que os bilhetes para nós seriam gratuitos e forneceu-nos um espaço, que foi a nossa sede até ao inicio deste ano, visto que, entretanto, o GCA precisou daquelas instalações e deixámos de possuir aquele espaço. A nível financeiro, nunca nos foi dado nenhuma ajuda por parte da direcção do Ginásio, o que até pode ser compreensível já que qualquer pessoa de bom senso, sabe as dificuldades que os clubes pequenos atravessam. No entanto, estamos a planear novos projectos para os quais necessitaremos, muito provavelmente, de ajuda… Porque torna-se inviável, por muita vontade que haja, de fazer coreografias para os jogos mais importantes e ao mesmo tempo renovar o material (novas bandeiras, novos cachecóis, etc.). O que já houve, foi apoios por parte de 2 empresas aquando a compra das t-shirts e dos cachecóis (ACMAN) e mais recentemente da nossa bandeira com o símbolo oficial (Cruz de Cristo).
FDL - Qual a vossa relação com os jogadores e com os restantes adeptos do GC Alcobaça?
RA - No início, fiquei com a impressão que o plantel do Ginásio da altura, tinha a sensação que aquilo não seria mais que uma brincadeira de miúdos, pelo que não fomos desde logo reconhecidos pelo nosso esforço. Já por parte dos adeptos, sempre fomos incentivados e ajudados por estes, quer nos peditórios que efectuámos quer por meras palavras de apoio. Mas, hoje em dia, a situação é bem diferente… não há um jogo em que os jogadores não nos agradeçam o nosso apoio. Acho que há acima de tudo respeito, entre nós e eles. Não nos passa pela cabeça deixar de os apoiar, em momento algum, estejam eles a perder ou a ganhar. Aproveito também para lhes agradecer porque estão a realizar um campeonato fantástico e cremos que, se continuarmos assim, vamos chegar ao título!
FDL - Têm algum material alusivo ao grupo?
RA - Sim, temos variado material. A primeira coisa que nós fizemos (paga inteiramente por nós, e que posso adiantar que na altura custou aproximadamente 190€) foi a nossa faixa principal. Depois comprámos um megafone e recuperámos as 5 bandeiras e os 2 tambores do antigo RA. Essas bandeiras estão neste momento guardadas e os tambores ainda usamos, mas apenas um. Mais recentemente lançámos vários produtos, como t-shirts, cachecóis e pins, tudo conectado ao grupo. Adquirimos também a nova bandeira (3x3.5 metros, ao xadrez azul e branco com o nosso símbolo oficial no meio). Actualmente, estamos a planear o lançamento do novo cachecol (visto que os outros já esgotaram), autocolantes, pins diversificados e talvez ainda outra bandeira.
FDL - Têm alguma claque, seja nacional ou internacional, que sirva de modelo?
RA - Nós nascemos numa altura em que os No Name Boys começaram a dar muito que falar no panorama Ultra Português. Fomos “talvez” influenciados por eles e, por isso, admiramos bastante a sua capacidade em criar músicas com grande impacto sonoro e de grande qualidade, assim como as suas famosas “tochadas”. Também gostamos da Juventude Leonina (Juve Leo) no aspecto das músicas.Internacionalmente, a paixão e a intensidade com que os adeptos italianos e ingleses vivem o futebol, não nos passa de longe despercebida… Serve-nos, de certo modo, de exemplo para a forma como vivemos o nosso clube no dia-a-dia. O facto de termos uma admiração especial pelos NN também deriva daí, porque na nossa opinião, são o grupo em Portugal que mais se assemelha a estas formas de viver o clube.
FDL - Muitas vezes as claques são referenciadas como pólos geradores de violência o que têm a dizer sobre isso?
RA - No nosso caso, não temos muito esse problema… Mas é claro que conhecemos bem essa questão. Como se sabe, Portugal em relação ao exterior, ainda tem mentes muito fechadas e retrógradas. E quanto às claques não iriam ser diferentes, pelo que quando se diz aos pais ou a alguém da família que se é duma claque, tomo a liberdade de apostar que em 90% desses casos eles ficam desiludidos. Mas continuando, penso que nas claques há de tudo! Há pessoas informadas, cultas, boas, trabalhadoras e há ladrões, toxicodependentes, ilegais, por aí. O que não se pode fazer é generalizar, que é o que é feito na maior parte das vezes, porque uma claque não é um conjunto de bandidos mas sim um conjunto de pessoas, que vivem o clube duma forma diferente e que não conseguem simplesmente estar sentados a ver o jogo.
FDL - E para finalizarem, querem acrescentar alguma coisa?
RA - Quero dizer a todos que fazem parte duma claque dum clube pequeno, para não desistirem! Às vezes a situação pode parecer má, podem perder a vontade, mas não desistam, porque melhores tempos virão! Nunca dêem o braço a torcer por aquilo que acreditam, porque do que vocês estão a fazer, muito poucos são capazes! Lutem pelo lema “ Support Your Local Team”, unam-se contra o futebol dos grandes! Para os adeptos em geral deixo a seguinte mensagem: O futebol não é só na Liga Sagres, cá para baixo também existe futebol, e, por vezes, vale mais pagar 5€ para ver uma equipa da distrital que 7.5€ para ver muitas equipas da primeira divisão! Porque não começarem a ir ver os jogos do clube da vossa terra? Porque não dizerem aos vossos amigos o mesmo e passarem todos uma tarde agradável a ver o vosso clube, o clube da vossa terra? Se todos ajudar-mos, o futebol pode voltar a ser o que era!Por fim, deixo os parabéns ao Tanque pelo trabalho que faz neste blog. Tens todo o mérito neste projecto, é sempre bom vir aqui aos domingos à noite e ter os resultados todos a mão. Não desistas, porque tu também és um espelho da luta contra o futebol dos grandes!
Um abraço a todos!

Thursday, December 11, 2008

Saturday, November 29, 2008

Liberdade para Santi

"Estádio Vicente Calderon, Madrid 1 de Outubro de 2008,19h20m… Data que ficará na memória de muitos Ultras pertencentes ao Olympique de Marselha presentes neste local neste preciso dia e hora… Por volta desta hora 1 violenta carga policial da parte da denominada Guardia Civil espanhola irrompe pelas bancadas do sector visitante…Motivo: 1 faixa a qual consideram ter 1 elemento de cariz provocatório…uma simples caveira símbolo afecto á denominada claque Commando Ultra 84 por sinal o grupo mais velho de apoiantes do clube. 1 Faixa com um símbolo que já perdura há 24 anos e que já percorreu todos os estádios em França e igualmente os 4 cantos da Europa, onde quer que o clube jogou a faixa esteve sempre presente sem nunca suscitar problemas até esta noite em Madrid. 1 Carga violenta da parte da policia que não diferenciou tanto homens como mulheres, idosos ou jovens, simplesmente bateram literalmente em tudo e todos que se mexiam só pelo simples facto de quererem retirar 1 faixa a qual a própria UEFA depois afirmou não ter nada de provocatória e nem sequer ter dado ordens para a retirarem como a policia espanhola chegou a afirmar para se justificar da violência dos seus actos. Como resultado final desta verdadeira batalha nas bancadas vários Ultras foram conduzidos ao hospital com diversos ferimentos e o pior estava para acontecer pois 1 Ultra de seu nome Santos Mirasierra actual ‘‘capo’’ pertencente ao grupo dono da dita faixa problemática foi preso sendo considerado o principal responsável de todos os distúrbios causados na bancada e de agressão a 2 agentes da autoridade os quais admitem terem sido agredidos com o lançamento de 2 cadeiras da parte deste Ultra. Santi como é conhecido no mundo Ultra tem dupla nacionalidade (espanhola e francesa) e já antes do encontro se iniciar já teria sido avisado de que ao mínimo problema ele pagaria as consequências e tal veio-se a confirmar pois não há imagem nenhuma, tanto das estações televisivas que facultaram as imagens do inicio dos confrontos como quer das imagens das câmaras de segurança de dentro do estádio, em que se visualize Santi como provocador ou inclusive a arremessar as 2 cadeiras que a policia admite ter sido vitima. Bem pelo contrario o que se vê nas imagens é Santi a tentar dialogar e pedindo calma á policia pois era o único elemento com conhecimentos da língua espanhola, de seguida a policia começa a sua investida fazendo ‘ouvidos de mercador’ ás explicações de Santi o qual tenta evitar a todo o custo que a policia prossiga os seus actos. Pior ainda é a acusação do arremesso das cadeiras pois pelas imagens aquando do dito acto Santi nem sequer está presente naquela zona …impressionante sem duvida…Como resultado disto, hoje dia 16 de Novembro faz 46 dias em que Santi se encontra preso e só muito recentemente foi-lhe concedido o direito a visita e telefonema por parte da mulher e família. Ainda sem julgamento marcado embora já se saiba a pena pedida pela acusação a procuradoria espanhola a qual requer a prisão deste jovem inocente por 8 anos… 4 por causador de distúrbios de ordem pública e mais 4 por atentado a autoridades públicas. Várias manifestações tanto de ordem pública como da parte de grupos ultras tanto em França como pelo resto da Europa tê em sido realizadas de forma a causar o máximo impacto e alertar as autoridades máximas acerca desta tremenda injustiça. Grupos como Riazor Blues(Corunha) , Bukaneros(Rayo Vallecano) , Biris Nord(Sevilha) , Original Fans 21(AEK Atenas) , Boys Parma 77(Parma) , Ultras Tito (sampdória) , Frente Blanquiazul (Tenerife) , Kolectivo Sud(xerez) todos os grupos franceses inclusive rivais entre mais variadíssimos grupos os quais poderia citar já manifestaram através de faixas de apoio o quanto estão solidários com a situação vivida por Santi e o seu Grupo. PRISIONEIRO ARBITRÁRIO DA SUA PAIXÃO: LIBERDADE PARA SANTOS!!!!
P.S. Santi é amigo pessoal de alguns elementos dos Ultras Ermesinde...
"Fonte: http://www.ultrasermesinde1992.blogspot.com/

Sunday, November 16, 2008

Confirmada a detenção de cerca de 30 elementos dos “No Name Boys”

Quarenta buscas a residências e instalações da claque benfiquista “No Name Boys”, cerca de 30 detidos e apreensão de droga e tochas incendiárias é o balanço da operação realizada desde esta madrugada pela Polícia de Segurança Pública. A operação, efectuada no âmbito de uma investigação a cargo do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa, visou os líderes e outros membros dos “No Name Boys” que têm vindo a agredir adeptos de claques rivais e também elementos das forças policiais. Foi também possível apurar que alguns dos membros daquela claque do Benfica se dedicavam ao tráfico de estupefacientes. Entre os cerca de 30 detidos estão os líderes da claque e vários seguidores dos “No Name Boys”, cujas residências foram alvo de busca. Alguns foram detidos já com mandado de detenção, devido a uma investigação que envolveu escutas telefónicas e deverão ser ouvidos amanhã no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa.

Friday, November 14, 2008

Tuesday, September 18, 2007

Sempre Presente


"Gullit , Rita e Tino"
Sempre Presentes
1994-2007

Sunday, June 24, 2007

Wednesday, May 30, 2007

RED ARMY ULTRAS

Aberdeen FC, Escócia

Thursday, May 24, 2007

Video Festa by SD MARGEM SUL


Parte1


Parte 2

Powered by SD MARGEM SUL

GdI

Thursday, May 10, 2007

NORTH CAPITAL FANS

ZENIT SÃO PETERSBURGO, RÚSSIA