Saturday, November 29, 2008

Liberdade para Santi

"Estádio Vicente Calderon, Madrid 1 de Outubro de 2008,19h20m… Data que ficará na memória de muitos Ultras pertencentes ao Olympique de Marselha presentes neste local neste preciso dia e hora… Por volta desta hora 1 violenta carga policial da parte da denominada Guardia Civil espanhola irrompe pelas bancadas do sector visitante…Motivo: 1 faixa a qual consideram ter 1 elemento de cariz provocatório…uma simples caveira símbolo afecto á denominada claque Commando Ultra 84 por sinal o grupo mais velho de apoiantes do clube. 1 Faixa com um símbolo que já perdura há 24 anos e que já percorreu todos os estádios em França e igualmente os 4 cantos da Europa, onde quer que o clube jogou a faixa esteve sempre presente sem nunca suscitar problemas até esta noite em Madrid. 1 Carga violenta da parte da policia que não diferenciou tanto homens como mulheres, idosos ou jovens, simplesmente bateram literalmente em tudo e todos que se mexiam só pelo simples facto de quererem retirar 1 faixa a qual a própria UEFA depois afirmou não ter nada de provocatória e nem sequer ter dado ordens para a retirarem como a policia espanhola chegou a afirmar para se justificar da violência dos seus actos. Como resultado final desta verdadeira batalha nas bancadas vários Ultras foram conduzidos ao hospital com diversos ferimentos e o pior estava para acontecer pois 1 Ultra de seu nome Santos Mirasierra actual ‘‘capo’’ pertencente ao grupo dono da dita faixa problemática foi preso sendo considerado o principal responsável de todos os distúrbios causados na bancada e de agressão a 2 agentes da autoridade os quais admitem terem sido agredidos com o lançamento de 2 cadeiras da parte deste Ultra. Santi como é conhecido no mundo Ultra tem dupla nacionalidade (espanhola e francesa) e já antes do encontro se iniciar já teria sido avisado de que ao mínimo problema ele pagaria as consequências e tal veio-se a confirmar pois não há imagem nenhuma, tanto das estações televisivas que facultaram as imagens do inicio dos confrontos como quer das imagens das câmaras de segurança de dentro do estádio, em que se visualize Santi como provocador ou inclusive a arremessar as 2 cadeiras que a policia admite ter sido vitima. Bem pelo contrario o que se vê nas imagens é Santi a tentar dialogar e pedindo calma á policia pois era o único elemento com conhecimentos da língua espanhola, de seguida a policia começa a sua investida fazendo ‘ouvidos de mercador’ ás explicações de Santi o qual tenta evitar a todo o custo que a policia prossiga os seus actos. Pior ainda é a acusação do arremesso das cadeiras pois pelas imagens aquando do dito acto Santi nem sequer está presente naquela zona …impressionante sem duvida…Como resultado disto, hoje dia 16 de Novembro faz 46 dias em que Santi se encontra preso e só muito recentemente foi-lhe concedido o direito a visita e telefonema por parte da mulher e família. Ainda sem julgamento marcado embora já se saiba a pena pedida pela acusação a procuradoria espanhola a qual requer a prisão deste jovem inocente por 8 anos… 4 por causador de distúrbios de ordem pública e mais 4 por atentado a autoridades públicas. Várias manifestações tanto de ordem pública como da parte de grupos ultras tanto em França como pelo resto da Europa tê em sido realizadas de forma a causar o máximo impacto e alertar as autoridades máximas acerca desta tremenda injustiça. Grupos como Riazor Blues(Corunha) , Bukaneros(Rayo Vallecano) , Biris Nord(Sevilha) , Original Fans 21(AEK Atenas) , Boys Parma 77(Parma) , Ultras Tito (sampdória) , Frente Blanquiazul (Tenerife) , Kolectivo Sud(xerez) todos os grupos franceses inclusive rivais entre mais variadíssimos grupos os quais poderia citar já manifestaram através de faixas de apoio o quanto estão solidários com a situação vivida por Santi e o seu Grupo. PRISIONEIRO ARBITRÁRIO DA SUA PAIXÃO: LIBERDADE PARA SANTOS!!!!
P.S. Santi é amigo pessoal de alguns elementos dos Ultras Ermesinde...
"Fonte: http://www.ultrasermesinde1992.blogspot.com/

Sunday, November 16, 2008

Confirmada a detenção de cerca de 30 elementos dos “No Name Boys”

Quarenta buscas a residências e instalações da claque benfiquista “No Name Boys”, cerca de 30 detidos e apreensão de droga e tochas incendiárias é o balanço da operação realizada desde esta madrugada pela Polícia de Segurança Pública. A operação, efectuada no âmbito de uma investigação a cargo do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa, visou os líderes e outros membros dos “No Name Boys” que têm vindo a agredir adeptos de claques rivais e também elementos das forças policiais. Foi também possível apurar que alguns dos membros daquela claque do Benfica se dedicavam ao tráfico de estupefacientes. Entre os cerca de 30 detidos estão os líderes da claque e vários seguidores dos “No Name Boys”, cujas residências foram alvo de busca. Alguns foram detidos já com mandado de detenção, devido a uma investigação que envolveu escutas telefónicas e deverão ser ouvidos amanhã no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa.

Friday, November 14, 2008